Lightroom Classic: Aprimorar Detalhes. Vale a Pena?

Atualizado: 29 de Jan de 2021

Hoje venho trazer um antes e depois um pouco diferente. É sobre o “Aprimorar Detalhes”, um recurso relativamente novo do Lightroom Classic. Eu o testei rapidamente com algumas fotos da minha Nikon D7100 e, pelo que eu vi nos testes, não é algo que faça muita diferença para quem não possui uma Fuji. Os maiores benefícios para o meu caso, que eu tenha notado, têm a ver com algumas altas luzes e linhas diagonais, que ficam com artefatos devido à ausência de filtro OLPF no sensor da minha câmera.



Quanto ao processo de aprimoramento, vale notar duas coisas: 1) o uso da GPU foi intenso; mas intenso mesmo. A GPU ficou em 100% durante todo o tempo de preparação da nova imagem; e 2) aqui demorou apenas 35-40 segundos para aprimorar a imagem. Sei que 40 segundos não é assim tão rápido, mas me surpreendeu, pois eu esperava algo em torno dos 2 minutos. A placa de vídeo que eu usei é uma GT 1030 GDDR5. O processador é um Ryzen 5 2600X, mas observando pelo gerenciador de tarefas, ele ficou ocioso o tempo todo. Foi a GT 1030 que trabalhou pesado.


Inicialmente eu tinha ficado animado com o recurso, mas depois de saber que ele gera um arquivo DNG com mais que o dobro do tamanho do RAW original, que não é toda foto que vai se beneficiar dele, e que, mesmo as que se beneficiam, não apresentam uma diferença significativa para a original (pelo menos nos sensores Bayer), concluí que só nos resta rezar para que a Adobe trabalhe num aprimoramento da função Aprimorar, para que, assim, os donos de câmeras que não sejam Fuji possam notar alguma diferença significativa em suas fotos. Por enquanto, esse é um recurso que raramente valerá a pena.

93 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo