Como Organizar e Cuidar de suas Fotos

Atualizado: 29 de jan. de 2021

Introdução

Muitos fotógrafos iniciantes possuem uma vontade enorme de aprender edição de imagens. Mal podem esperar para transformar suas fotos em uma obra prima. Entretanto, o que quase todos ignoram é que não é possível editar uma foto se ela não existe. Explicando melhor: como você pretende editar uma foto se não consegue achá-la? Daí percebe-se a importância de ter um acervo bem organizado e protegido por backup.


Nunca mais perca tempo procurando por suas imagens, e nem passe pela angústia de perder para sempre memórias valiosas. Neste artigo, nós veremos algumas noções de organização e backup que ajudarão você a não perder suas fotos de vista.

Onde Guardar suas Imagens

Aqui nós falaremos sobre o local "físico" em que as fotos serão armazenadas, ou seja, estaremos falando sobre a mídia que guardará nossas fotos: HD, pendrive, DVD etc. Obviamente, a única mídia que oferece segurança suficiente é o disco rígido (HD). Então, acima de tudo, armazene suas fotos em um disco rígido, preferencialmente novo. Mídias como pendrive e cartão de memória são úteis e confiáveis para armazenar arquivos temporariamente.


Agora que definimos o disco rígido como melhor opção de armazenamento, dê preferência por guardar suas imagens em um único HD. Pode ser um único HD portátil USB; pode ser um único HD em seu notebook/desktop; pode ser um único HD ligado a uma rede (NAS), contanto que seja um único disco rígido. Por que? Porque no momento em que você tem fotos espalhadas em dois, três ou mais discos rígidos, você terá o trabalho de checar todos eles para achar o arquivo que está procurando. As coisas podem ficar bastante complicadas caso você queira classificar imagens, adicionar palavras-chave ou criar coleções, e precisar lembrar quais HDs contêm as fotos específicas com que você deseja trabalhar. Então, para simplificar sua vida e poupar tempo, guarde tudo em um único lugar.


Obviamente, isso não quer dizer que todas as fotos serão jogadas numa única pasta, sem organização, dentro do HD. Afinal, você pode e deve criar uma estrutura de pastas para guardar suas fotos.

Criando Pastas para Organizar suas Fotos

Após definir que todas as fotos devem estar num único HD, será preciso separá-las dentro de pastas específicas. A quantidade de pastas, subpastas e seus nomes dependerão das suas necessidades. Mas, qual o melhor método para nomear essas pastas? Isso vai depender muito de como sua mente funciona e qual seu tipo de fotografia. Nomeie suas pastas de modo que faça sentido para você e tenha a ver com seu tipo de trabalho.


Se você fotografa eventos, talvez faça mais sentido para você criar uma estrutura de data, evento, cliente (Ex: Maio-2019 > Casamentos > Bruna e Rafael). Se faz fotos de produtos, talvez faça mais sentido separar suas fotos por projeto ou pela empresa que lhe contratou. Se é jornalista, talvez nomear por datas faça sentido para você, etc.


Eu, particularmente, estou mais propenso a lembrar de lugares, eventos e pessoas do que datas. Então, para mim, faz mais sentido criar uma estrutura de pastas do tipo Viagens > Argentina > Buenos Aires ou Aniversários > Sofia. Seja como for, o importante é nomear suas pastas de modo que facilite localizar determinada foto apenas lendo o nome da pasta.

Fazer Backup é Essencial

Backup é algo que todo mundo concorda ser importante, mas nem todo mundo faz. Se você preza por suas fotos, suas memórias de momentos especiais, então faça backup regularmente. Agora, se você é um profissional, então ter um backup é obrigatório, pois no caso de perda de arquivos, o que está em risco são os momentos preciosos de seu cliente, e não suas fotos pessoais. Você pode ser processado caso venha a perder as fotos de um casamento, por exemplo.


O processo de backup em si é algo extremamente simples. Entretanto, existem alguns cuidados que devem ser tomados para que o backup tenha efeito. Por exemplo, de nada adianta fazer backup de suas fotos no mesmo disco rígido. Se esse disco falhar, tanto as originais quanto as cópias de segurança estarão perdidas. O backup deve ser guardado em outro dispositivo de armazenamento, diferente daquele onde estão as fotos originais.

Estratégias de Backup

Existem várias estratégias de backup que você pode adotar. Você pode fazer backup manualmente, usando o explorador de arquivos do seu sistema operacional; você pode utilizar a ferramenta do próprio sistema; você pode usar um aplicativo específico para essa tarefa; você pode usar equipamentos específicos para isso; etc. A seguir, veremos três métodos diferentes que não custam nada para implementar.


Método manual

captura de tela do windows explorer
Windows Explorer

Consiste em você, usando o Windows Explorer, selecionar as pastas e arquivos manualmente e copiá-los para o local de destino. Você precisará adquirir o hábito de, mensalmente (quinzenalmente, semanalmente, etc.), copiar seus arquivos para um outro dispositivo. Este método não apresenta vantagens, na minha opinião, pois além de lembrar por conta própria de fazer o backup, é preciso ter muita atenção ao manipular os arquivos, para que nada fique de fora e não haja duplicidade. É trabalhoso e consome muito tempo.


Backup do Windows 10

captura de tela mostrando a janela de configurações de backup do windows 10
Tela de configurações de backup do Windows 10

Usar a ferramenta de backup do Windows pode ainda não ser o ideal, mas é muito mais indicado do que usar o método manual. Com a ferramenta do Windows você escolhe qual dispositivo receberá o backup, quais pastas quer incluir, a frequência do backup e por quanto tempo deseja mantê-lo no HD. Após isso, basta conectar o dispositivo externo que receberá os arquivos e pronto, o sistema automaticamente fará a operação com a frequência estipulada. Esse é um bom método de fazer backup; simples, mas com um certo grau de confiabilidade. Entretanto, existem métodos ainda mais eficientes e confiáveis.


Softwares específicos

captura de tela do programa good sync
Tela de backup e sincronização do Good Sync

Este método possui as mesmas vantagens da ferramenta do Windows e mais algumas outras. Programas feitos especificamente para backup trazem diversas opções de configuração que não estão presentes na ferramenta do Windows. O programa Good Sync, por exemplo, é capaz de monitorar toda a sua pasta Imagens (C:/users/seunome/Imagens) em tempo real, de modo que, à medida que novos arquivos são adicionados, o programa na mesma hora copia-os para o HD de backup. Esta, dentre outras funções, só podem ser encontradas em programas específicos para este fim. Good Sync é um programa pago, mas existem opções gratuitas.

A Regra 3-2-1

A regra 3-2-1 afirma que você deve ter 3 cópias de seus arquivos (1 original e 2 backups) em 2 mídias diferentes com 1 delas guardada em outra localidade (outro endereço).


3 Cópias

Ao fazer um backup, você cria redundância; no caso da mídia original dar defeito, você terá a cópia de segurança para lhe salvar. O objetivo de fazer dois backups é adicionar mais uma camada de redundância. Mas por que? Porque mesmo sendo raro, é possível que tanto o HD original falhe quanto o HD de backup. Podem até não falhar ao mesmo tempo, mas é possível que o backup se perca antes que você possa substituir o disco rígido original e copiar as fotos de volta para ele. Quando se tem duas cópias de segurança, essa eventualidade se torna muito, mas muito improvável mesmo.

ilustração da regra 3-2-1 para backup
Estratégia de Backup 3-2-1

2 Mídias

A regra diz que os dois backups (além dos originais) precisam estar armazenados em dois tipos diferentes de mídia, ou seja, o Backup 1 num disco rígido e o Backup 2 numa fita digital (por exemplo). Como nós, usuários comuns e pequenas empresas, não usamos fitas digitais (DAT), a segunda opção poderia ser enviar para a "nuvem". Entretanto, mandar grandes quantidades de imagens para a nuvem poderia levar muito tempo ou sofrer complicações, a depender da conexão à internet de cada um.


Por isso, não precisamos ser tão rigorosos nesse segundo quesito. Como o disco rígido é o tipo de armazenamento mais usado atualmente, você pode guardar os dois backups em dois HDs (como visto na figura acima).


1 Cópia em Outra Localidade

A parte final da regra afirma que o Backup 2 seja guardado num lugar diferente do Backup 1. E quando eu digo diferente, quero dizer em um imóvel diferente. Então, por exemplo, se você guarda o Backup 1 na sua casa, guarde o Backup 2 no seu trabalho; ou na casa dos seus pais (ou no banco! hehehe). Qual é a finalidade disso? É resguardar você em casos de inundação, incêndio, assalto etc. que possam acontecer no imóvel onde está guardado o Backup 1. Imagina que você deixasse tudo no seu escritório (original, backup 1 e backup 2) e um dia acontecesse um assalto ou incêndio. Tudo estaria perdido. Mas com uma das cópias guardadas num lugar completamente diferente, você estará seguro.


Uma outra opção seria guardar os arquivos na nuvem, em serviços como o iCloud, OneDrive, Google Drive, Dropbox, etc. Porém, existe aquele inconveniente de que já falamos: a possível lentidão e instabilidade de sua conexão à internet.

Conclusão

Seja qual for sua maneira de organizar suas fotos, e seja qual for sua estratégia de Backup, o importante é que você o faça. Uma boa organização vai garantir que você possa localizar suas fotos facilmente quando decidir editá-las e o Backup vai garantir que você não perca nem seu trabalho, nem os momentos preciosos de seus clientes ou família.


Agora que você já foi apresentado ao Lightroom, e já possui noções de organizações de arquivos e pastas, no próximo artigo falaremos sobre o Módulo Biblioteca. Até a próxima.

236 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo